quinta-feira, 1 de agosto de 2013

10º dia – A essência da adoração.



A essência da adoração é a rendição.
É uma resposta natural ao maravilhoso amor e a misericórdia de Deus. Eu me entrego a Ele não por medo ou obrigação, mas por amor, porque Ele me amou primeiro.
A adoração consiste exatamente em oferecer-me a Deus.
Render-se a Deus não é resignação passiva, ou desculpa para a preguiça. Não é resignar-se com a situação, mas significa exatamente o contrário: Sacrificar a vida ou sofrer, a fim de mudar o que precisa ser mudado. Render-se não é para covardes ou subservientes.
Do mesmo modo, não significa desistir do raciocínio lógico, Deus não desperdiçaria a mente que me concedeu!
“Quanto mais deixar que Deus assuma o controle sobre mim, mais autêntico me tornarei, pois foi Ele que me fez. É Quando me viro para Cristo e me rendo à sua personalidade que pela primeira vez começo a ter minha própria e real personalidade”.
Jesus orou: “ Deus, se for do teu interesse afastar este sofrimento, afasta-o, por favor. Porém, se o contrário for, cumpre o teu propósito, pois esse também é o meu desejo”
Eu digo “Pai, se este problema, dor, doença ou circunstância for necessário para a tua glória e o cumprimento do teu propósito na minha vida ou na vida de outro alguém, por favor não o afastes”
Esse nível de maturidade não é facilmente alcançado. Render-se é um trabalho árduo. É uma intensa guerra contra a minha natureza egoísta.
Todo mundo com o tempo se rende a algo ou a alguém. Se não for a Deus, será às opiniões ou expectativas dos outros, ao dinheiro, ao rancor, ao medo ou ao orgulho próprio, luxuria ou ego. Eu fui feito para adorar a Deus e se fracassar em adorá-lo, criarei outras coisas para as quais entregarei a minha vida. O maior obstáculo às bênçãos de Deus em minha vida não são os outros, sou eu mesmo. A minha teimosia, orgulho e minha ambição. Nunca irei cumprir os propósitos de Deus em minha vida enquanto estiver enfocando planos pessoais.
 “Eu estou pronto para tudo e a altura de qualquer desafio através Dele, que infunde uma força interior em mim; ou seja, sou independente na dependência de Cristo”
Este é o momento de eu me render – à graça, ao amor e à sabedoria de Deus.
Um tema para refletir:  
A essência da adoração é a rendição.
Uma questão para meditar: 
Que área de minha vida estou evitando entregar nas mãos de Deus?
Postar um comentário

Deixe aqui, seu recado, comentário, sugestão...

-->

O que um homem espera de uma mulher de Deus- Felipe Heiderich