sábado, 22 de agosto de 2009

Com a mão no arado
Ana Lucia Muniz de Paula


Talvez, este versículo tem sido um texto áureo, para muitos homens e mulheres em toda a história. Lançar a mão no arado é sinal de trabalho, de força e vigor.
Na história dos bravos missionários, arar a terra nunca foi fácil, o trabalho é árduo, muitas vezes têm mais pedra do que terra fértil, e nas mãos os sinais são aparentes. No corpo o enfado do labor só é medido por aquele que realmente pode compartilhar o mesmo trabalho, sentir as mesmas dores dos calos e o calor do sol forte.
Este trabalho no arado nem sempre é valorizado, pois nem todos que estão lavrando a terra têm o mesmo sentimento. Aparentemente o trabalho é o mesmo, mas o coração não está com o mesmo propósito.
Mas, se deixar o arado e olhar para traz é sinal de fraqueza, muitos preferem trabalhar a terra inutilmente e ser valorizado pela aparência, mostrando-se um herói apenas na fachada, quando por dentro a vontade é correr e deixar o instrumento de trabalho abandonado no campo.
Para muitos trabalhadores da obra missionária esta realidade é confrontada a todo instante. Mas por terem certeza do chamado, eles preferem continuar pagando um preço, porém com a mão no arado.
E quando disseres sim ao Senhor, lembra-te que não poderá olhar para traz, mas sim seguir avante arando a terra .
Lembre-se:

Com as mãos no arado e com

firmes propósitos

é bem mais fácil fazer missões.

Postar um comentário

Deixe aqui, seu recado, comentário, sugestão...

-->

O que um homem espera de uma mulher de Deus- Felipe Heiderich